Quebra pedra é uma planta herbácea que está presente em todo o Brasil, possui várias espécies, mas com poucas diferenças. É amplamente usada em forma de chá para dissolver pedra nos rins, tendo comprovação da eficácia, e em laboratório existe a comprovação da eficácia contra Hepatite, tendo já patentes registradas por laboratórios dos EUA.

O seu chá não serve para hepatite, pois a propriedade é neutralizada no estômago, mas quando se compra as cápsulas de desintegração entérica feitas com ela, que são feitas em laboratórios por farmacêuticos, aquelas que só são dissolvidas no intestino, serve para o problema.

Embora ela seja amplamente recomendada, o paciente deve ter em mente que existe uma substância tóxica na planta e por isso, o uso não pode ser frequente. Por exemplo, se a pessoa passar 4 dias consumindo, deve passar 2 ou mais sem consumir, para voltar a fazer o tratamento. Pessoas passam até 3 semanas seguidas fazendo o tratamento e uma semana sem para voltar a fazer.


Nome científico
Phyllanthus niruri

Outros Nomes

Tira-pedras, Arranca-pedras, Conami, Erva-pomba, Erva pombinha, Fura-parede, Quebra-pedra, Quebra-pedra-branco, Quebra-panela, Saudade-de-mulher, Saúde mulher, Saxifraga


Família
Angiospermae – Phyllanthaceae – Euphorbiaceae

Características

  • Herbácea
  • Ruderal
  • Ereta
  • Anual
  • Se ramifica horizontalmente
  • Glabra
  • Cresce de 40 a 80 cm de altura
  • Folhas: Simples, membranáceas, dispostas em ramos, parece composta, mede até 1 cm de comprimento
  • Flores: Pequeníssimas que estão localizadas nas axilas das folhas viradas para baixo
  • Frutos: Cápsulas de 1mm de diâmetro. É tricoca

Os pássaros da região costumam se alimentar com seus frutos, que são bem pequenos.

É uma planta comum de se encontrar no dia a dia andando pelo bairro visto que é uma planta daninha, muito fácil de pegar, e gosta mais de épocas de chuva, apesar de crescer em qualquer época do ano. Em terrenos baldios, calçadas, quintais, matos de meio fio, jardins, etc.

Aqui no Brasil ocorre várias espécies do gênero Phyllanthus, sendo que todas podem ser usadas para os mesmo fins, suas diferenças são poucas. A P. tenellus do Sudeste por exemplo, tem as folhas mais distantes uma da outra e as cápsulas dos frutos parecem maiores e a aparência das folhas é com nervuras bem visíveis. Já a P. amarus parece dar mais frutos que as outras e ocorre mais no Nordeste. Existem outras espécies também como a P. urinaria da região Norte, P. sellowianus, P. orbiculatus e outras menos conhecidas e de pequena ocorrência.


Componentes Químicos

Flavonoides, Lignanas, Triterpenoides, Alcalóide pirrolizidínico (tóxico)


Benefícios no organismo e propriedades medicinais

AbortivaAnalgésicaAntiviral

Tem substâncias protetora de hepatócitos (células do fígado). Apesar dela ser mais conhecida popularmente para tratar de pedras nos rins, os estudos científicos são mais voltados para a Hepatite B (lembrando que o chá não tem efeito para a Hepatite B pois a propriedade é inativada no estômago, só por injeção ou cápsulas especiais que só são dissolvidas quando ultrapassam o estômago é que tem eficácia), tendo já uma patente americana. É usada como remédio caseiro para dissolver pedras nos rins, acabando com o problema sem mesmo causar sangramento ou dor. Aliado a isso, ela também relaxa a uretra e tem ação analgésica, fazendo com que mesmo se uma pedra passe por esse local, não haja dor.  Sem falar na excreção de mais ácido úrico do organismo, que essa substância quando está em grande quantidade no organismo, causa as pedras nos rins e acúmulo de cálcio também em articulação gerando a Gota e Artrite. O uso também faz o paciente urinar mais, mas deve ser feito com cautela, pois tem substâncias tóxicas. É indicado fazer pausas de vários dias sem usar, para depois voltar a usar para limpar o organismo dessas substâncias.

Como usar / Chás e receitas

Colher a planta fresca numa quantidade de até 40 gramas dela, ou 20 gramas dela desidratada. Colocar em 1 litro de água fervente e deixar por 10 minutos. Guardar em um recipiente vedado na geladeira e tomar 1 xícara 3 vezes por dia.


Pra que serve? (indicações)

Ácido úricoartriteCálculo renalgotaHepatite BPedras nos rinsRinsUretra

    Cuidados no uso e advertências

    Possui Alcaloide pirrolizidínico que pode ser tóxico ao organismo


    Localização

    Ocorre em toda região tropical e em regiões temperadas, como o sul da América do norte (México). Aqui no Brasil está presente em todos os estados. Até ao fazermos pesquisas, encontramos sites do México falando desta planta para uso contra pedras nos rins.


    Mais sobre esse assunto

    Sinônimos: Diasperus niruri (L.) Kuntze, Phyllanthus asperulatus Hutch., P. filiformis Pav. Ex. Baill., P. lathyroides Kunth, P. niruri var genuinus Müll. Arg.


    Fotos:

    quebra pedra planta

    Quebra-pedra Planta medicinal – Foto: Indiamart

    Última atualização: 7 de julho - 2015 às 10:04
    Lista das plantas medicinais de A a Z

    Continue lendo mais plantas com letra "q"

  • Quebra pedra
  • Quixaba
  • Mais

  • Continue lendo mais artigos

    Sobre 

    Ciências Biológicas - UFPB e cia.
    Email: eversonsazevedo[at]gmail.com
    Siga-me!

      Me encontre em:
    • facebook
    • twitter