Canela de velho serve para artrose?

Canela de velho é uma planta muito requisitada na medicina tradicional para artrose e osteoartrite, problemas de dores nas articulações como joelho e também na coluna, tendinite que acontece por LER (lesão de esforço repetitivo) como quando usamos teclados de computador demais. Com isso aparece também a bursite, que é uma dor cansada nos ombros e a canela de velho é relatada na medicina tradicional eficaz contra isso. Mas não tem registro no Memento fitoterápico da ANVISA como segura, seu uso se dá mais incentivado pela população brasileira, sendo fornecida até por índios.
Miconia é um gênero que contém aproximadamente 1.000 espécies de plantas da família Melastomataceae. Apesar de se parecer muito com a canela que conhecemos, pertence a outra família (a canela comum é da Lauraceae) e portanto são mais diferentes geneticamente. Melastomataceae pode ocorrer na America do sul, do México até o Norte da Argentina. Tem sido relatado que por causa de seus frutos ricos em carboidratos, são também dispersos por aves, porém a canela de velho também são dispersas por roedores e formigas.
O extrato de canela de velho também é relatado pela ciência como anti-malárico, antitumoral tem ação analgésica e antifúngica. Esses estudos foram feitos com várias espécies a M. albicansM. rubiginosa e M. stenostachya. Mas quando se testa a M. albicans se mostra com mais propriedades medicinais. Os testes foram feitos com as partes aéreas secas.
A canela de velho são plantas arbustivas de folhas simples que crescem até 2,5 metros de altura. É uma planta do Cerrado, mas também pode ser encontrada em São Paulo. Flora no final do ano entre setembro e novembro em período de chuva também. Posteriormente acontece a frutificação após a polinização, de novembro até março. A planta ocorre mais na natureza por Roraima, Amazonas e Paraná em Cerrado, Savana e Litoral.

canela de velho planta

O uso popular do chá é feito com as folhas, pois são duras e coriáceas (como couro) então é feito uma decocção com 15 folhas nem velhas nem novas demais, em 1 litro de água e ferver por 15 minutos. Deixar depois de desligar, por mais 15 minutos e coar. Beber duas xícaras por dia e usar o restante para aplicar no local.

Sobre 

Faz Ciências Biológicas na UFPB - Criador do livro Guia de Plantas
Email: eversonsazevedo[at]gmail.com
Siga-me!

    Me encontre em:
  • facebook
  • twitter
Última atualização: 19 de dezembro - 2017 às 18:25

Faça parte do nosso grupo no Facebook

grupo facebook

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.