Diferença entre Droga Vegetal x Fitoterápico x Fitofármaco x Medicamento

Livro Guia de Plantas Medicinais

Um medicamento quando é produzido, já é feita toda a testagem do mesmo para saber o que acontece quando alguém o ingere em superdose, em sub-dose, para saber qual a quantidade certa para se consumir e o mesmo fazer o efeito esperado, quais os efeitos provocam caso se consuma sem ter a doença para a qual este é eficaz, se tem realmente eficácia contra alguma doença específica. Os fitoterápicos não são medicamentos e são menos restritos, visto que não são princípios ativos com efeitos conhecidos, mas o extrato de determinada planta com o intuito de otimizar seu uso.

A Ciência reconhece planta medicinal como toda a planta que possui em toda a parte ou em um órgão específico da planta alguma substância que pode ser utilizada como fim terapêutico, ou plantas que tenham substâncias que podem ser usadas para confecção de remédios semi-sintéticos, ou seja, fitoterápicos. A goiabeira, por exemplo, planta da família Myrtaceae possuem uma produção maior de seus componentes no olho da planta, a parte final do ramo que ainda está se desenvolvendo e por isso usam para fazer chá.

Há uma diferença que precisa também ser sabida. Um fitoterápico é quando uma planta medicinal é utilizada sem extração de seu princípio ativo, mas a matéria da planta em si, já embalada, encaixada, ensacada e pronta para o consumo. A ANVISA ainda permite a adição de adjuvantes que são substâncias que melhoram a qualidade, mas não permite a adição de outros princípios ativos de plantas. Já o fitofármaco é um medicamento fitoterápico como descrito anteriormente, onde de outra planta foi retirado um princípio ativo (não o sumo da planta) e misturado a este.

Há de se esperar que, com relação aos fitofármacos, a adição de outras substâncias aos fitoterápicos comprometam a qualidade deste. Três cuidados o usuário deve tomar ao consumir fitoterápico. Por exemplo é a adição de produtos ao fitoterápico que pode ser feito facilmente quando ele é produzido como um pó, por exemplo. A pessoa que o fez pode não ter conhecimento de taxonomia vegetal e identificar uma planta erroneamente, podendo até ter feito um fitoterápico de uma planta venenosa. E outro, o uso aliado a um remédio prescrito pelo médico sem a comunicação a este, no que pode haver interação prejudicando o tratamento.

Livro Guia de Plantas Medicinais

Sobre 

Ciências Biológicas - UFPB e cia.
Email: eversonsazevedo[at]gmail.com
Siga-me!

    Me encontre em:
  • facebook
  • twitter
Última atualização: 12 de março - 2017 às 17:24

Faça parte do nosso grupo no Facebook

grupo facebook

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.