Chá de Carrapichinho-rasteiro, conhecido como Picão

O Carrapichinho-rasteiro, conhecido também como Picão-da-praia ou de prata, de nome científico Acanthospermum australe, onde “Acanto” significa “espinho”, “spermum” vem de “esperma”, “semente”, e “australe” significa “provem do sul”, é uma planta daninha que aparece com frequência em terrenos baldios e solos agrícolas em várias partes do Brasil em áreas de clima tropical. Pertence a família Asteraceae (Compositae), família de plantas que costumam ser cosmopolitas (estão em todos os continentes) e possui numerosas espécies, mais de 25.000, tamanha sua diversidade.

carrapichinho rasteiro

Planta Carrapichinho-rasteiro – Foto por: Scamperdale 2009

O Carrapichinho-rasteiro é só uma delas e vem sendo estudada como potencial para criação de um fitoterápico devido suas ações no organismo sobretudo para tratamento de diarreia, febre, inflamações, etc. É encontrada em terreno arenoso típico de campos e cerrado.

cerrado

Cerrado no Brasil

Seu aspecto de longe é verde amarelado, visto que suas flores amarelas são bem pequenas. O caule costuma ser de cor escura arroxeada. Os frutos são do tipo aquênio pequenos onde dá sementes que são usadas no plantio, pois ela se multiplica por sementes. A planta pode chegar a medir 40 cm em seu maior tamanho.

A planta possui ação conhecida no organismo mais informalmente, visto que são poucos os estudos, mas até agora achou-se eficaz como anti-inflamatória (interna e externa, pois também se usa topicamente), antisséptica (controla micróbios em mucosas) também para dor, ferida e micoses. É antidiarreica, febrífuga (faz fugir a febre), diaforética (faz suar), entre outras ações. Usa-se o chá feito com as folhas e as raízes da planta. A folha é mais usada visto que possui tricomas glandulares de onde sai seu óleo essencial com benefícios, por isso é tão aromática.

plantacao carrapichinho rasteiro

Plantação de Acanthospermum sp. – Foto: Scamperdale 2009

Para aproveitar todos os benefícios, não deve-se colher de locais onde há atividade humana como estradas e terrenos baldios, por causa da poluição, nem terrenos de plantio, por causa de agrotóxicos. O correto é cultivar em local oportuno para o consumo, ou comprar o fitoterápico ou a erva seca pronta para consumo. Caso queira plantar, use as sementes da planta de boa procedência. Preparar uma terra arenosa que simule campos e cerrado. Como é daninha, é fácil de germinar e não morre tão fácil.

public

Sobre 

Ciências Biológicas - UFPB e cia.
Email: eversonsazevedo[at]gmail.com
Siga-me!

    Me encontre em:
  • facebook
  • twitter
Última atualização: 8 de janeiro - 2017 às 1:21

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.