O mercado de peixes ornamentais na Amazônia

Livro Guia de Plantas Medicinais

Na Amazônia tem três rios que são os mais procurados para a pesca de peixes ornamentais – aqueles peixes que não são usados para alimentação, mas sim para a criação em aquários. O Rio Negro é onde tem mais espécies de peixes ornamentais. Existem pelo menos 450 espécies de peixes ornamentais ali. Esse rio, como o próprio nome diz, é o rio de águas escuras da Amazônia e lá é onde é mais difícil de pescar. O rio Tapajós e o Xingu são onde também acontece pesca de peixes ornamentais, e são rios de águas verdes, águas mais limpas mais fácil de pescar mas onde tem menos espécies de peixes do que no Rio Negro.

peixe-ornamental-amazonia

Fotografia: Jpellgen – http://www.flickr.com/photos/jpellgen/5324563425/

As águas da Amazônia é onde existe a maior quantidade de peixe ornamental do planeta mas a pesca que acontece ali é predatória porque não existe um controle de pesca (subtração de peixes do rio) e natalidade desses peixes.

Os peixes ornamentais podem ser uma boa alternativa de mercado na Amazônia, melhor que o garimpo, onde os resultados são incertos. Adequadamente manejados os peixes poderiam render uma boa renda à população garantindo empregos e desenvolvimento da economia na região. Há um mercado de peixes ornamentais que é clandestino e é preciso um controle, de organização para negociar com os turistas especializados.

Grande parte dos peixes ornamentais vendidos no Brasil, tanto em varejo como no atacado, tanto para o consumidor final quanto para os revendedores, vieram da Amazônia e se vieram de lá, provavelmente são originários de um sistema de pesca predatória, clandestina que sem cuidados devidos na pesca a grande parte desses peixes morrem.

Os ribeirinhos da Amazônia recebem muito pouco para  capturar os peixes usando redes finas. Nesse processo é pescado os peixes de uma forma bem arcaica, grosseira e grande parte dos peixes morrem pois ficam muito tempo presos na rede dentro d’água, colocados em grandes tanques junto com milhares de espécies sem fazer separação de espécies, e são levados para vender aos arredores do Brasil ou até mesmo levados de avião para o exterior. Grande parte da pesca e comércio é ilegal.

Para diminuir o impacto na natureza é preciso um investimento do governo ou de empresas para que haja uma forma de criação de peixes para a venda, para que não haja somente a pesca predatória diminuindo assim a pressão ao meio ambiente.

Com informações de: “O livro da Amazônia”

Livro Guia de Plantas Medicinais

Sobre 

Ciências Biológicas - UFPB e cia.
Email: eversonsazevedo[at]gmail.com
Siga-me!

    Me encontre em:
  • facebook
  • twitter
Última atualização: 13 de novembro - 2013 às 2:53

Faça parte do nosso grupo no Facebook

grupo facebook

comments

Um comentário

  1. jose ciciro ferreira de lima novembro 22, 2014

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.