Agoniada planta medicinal para agoniadas com cólica e TPM

Conhecida popularmente no Brasil como “Agoniada” é uma planta onde se usa, de acordo com a Fitoterapia Contemporânea, as cascas do caule e tronco e o látex que tem um gosto amargo, ardoso, picante, deixando o local onde é aplicada com sensações mornas. O nome científico é Himatanthus bracteatus, da mesma família da Plumeria pudica, aquele arbustos de flores brancas com a parte central amarela plantadas para ornamentar casas, que quando cortada sai bastante látex, elas são da família Apocynaceae. Pode ser conhecida em alguns lugares como Tapuoca, Arapué, Sucuuba e Jasmim manga, bem como Quina molle e é nativa do Brasil. É chamada de agoniada porque foi bastante usadas por mulheres com sintomas menstruais de cólicas que ficam com essa característica comportamental. No histórico de uso popular destaca-se usos para tratar tensão pre-menstrual, as cascas servem como emenagogo e anti-febril, a agoniadina, um alcaloide, serve para febre, dismenorreia, TPM, dor de cabeça e cólicas intestinais.

AGONIADA PLANTA MEDICINAL

Agoniada – Foto: Tarciso Leão

Os componentes responsáveis pela ação são alcaloides iridoides e triterpenoides como beta-sisterol, espinasterol, ácido ursólico, lupeol, e esteres alifáticos. Nas cascas do caule tem alcaloides indólicos (ioimbina, uleína, demetoxiaspidospermina, ajmalina e iuleína. Também no extrato aquoso das cascas encontra-se saponinas, polissacarídeos, fenóis, taninos, flavonoides, alcaloides, catequinas porém a quantidade e presença dos compostos pode variar de acordo com o metabolismo vegetal que está acontecendo naquela planta, de acordo com o habitat.

Essa planta é da mesma família da Catharanthus roseus, a Boa-noite, uma planta de Madagascar mas bem distribuída pelo Brasil, que fornece a vincristina e vinblastina para tratamento de câncer. A mesma tem ação anti-inflamatória e antiespasmódica, reduz contração na musculatura lisa, eficaz pra dismenorreia e espasmos. Protege contra úlcera péptica, é gastropotetora, antioxidante. Mas no que elas são indicadas mesmo é para Tensão pré-menstrual, cólicas intestinais e uterinas e dismenorreia.

Pode-se fazer uma decocção com até 10g da planta picada como chá para tomar 3 vezes por dia ou o pó até 1.200 mg por dia.

Na medicina tradicional pode ser encontrada em associação com várias plantas para a mulher como Cereus jamacaruErythrina velutinaHimatanthus lancifolius e Citrus aurantium.

Tomar muito cuidado, pois estas plantas são tóxicas, por exemplo, a Agoniada vista anteriormente pode ser confundida com Plumeria pudica que é totalmente tóxica e usada mais como ornamental. Existe uma conhecida como Janaúba ou Sucuuba, também do mesmo gênero que esta, a Himatanthus drasticus, uma árvore com até 7 m com látex leitoso sendo que de folhas obovada, ocorre mais nas Guianas, perto do Ceará até Bahia, planta que o látex é administrado via oral para vermes intestinais, febre, infertilidade feminina e úlcera que causa câncer.

Sobre 

Faz Ciências Biológicas na UFPB - Criador do livro Guia de Plantas
Email: eversonsazevedo[at]gmail.com
Siga-me!

    Me encontre em:
  • facebook
  • twitter
Última atualização: 19 de dezembro - 2017 às 16:07

Faça parte do nosso grupo no Facebook

grupo facebook

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

AGONIADA PLANTA MEDICINAL

Agoniada – Foto: Tarciso Leão

Última atualização: 19 de dezembro - 2017 às 16:06

Faça parte do nosso grupo no Facebook

grupo facebook

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.