A produção e consumo do Açaí da Amazônia no Brasil

Nome vulgar: Açaí

Nome científico (botânico): Euterpe oleracea

palmeira-acai

Fotografia: Scott.zona – http://www.flickr.com/photos/scottzona/4682464933/

O Açaí está se tornando muito importante para a economia da Amazônia nos últimos anos. Ele é responsável pelo sustento de diversas famílias que vivem ali e em breve se tornará o principal produto não madeireiro de exportação da Amazônia. Isso é bom porque vai propiciar o desenvolvimento sustentável, ou seja, com a colheita e também o plantio do Açaí, vai diminuir a exploração desenfreada de produtos da Amazônia como a derrubada de árvores para comercialização da madeira ilegalmente.

O que acontece é que muita gente explora de maneira desenfreada a madeira nas regiões amazonenses deixando de lado o açaí e poderiam até obter mais lucros e deixar de lado uma prática insustentável que é a exploração de madeira, mas não, continuam na exploração aumentando degradação do meio ambiente.

As duas espécies do Açaí da Amazônia são o Açaí-de-touceira (Euterpe oleracea Martius), que é mais conhecido como “Açaí” e o Açaí-solteiro (Euterpe precatoria Martius) que é o mais difícil de ser encontrado ali porque seu plantio é mais trabalhoso e exige muito do produtor.

O Açaí é o principal alimento de mais de 3 milhões de ribeirinhos na Amazônia. Diferente do restante do país onde ele só é conhecido como uma vitamina energética ou consumido a polpa gelada em tigelas com granola e pó de guaraná. Na Amazônia ele também é consumido como comida salgada, principalmente misturado à farinha de mandioca.

É usado para alimentar crianças, até substituindo o leite materno depois de alguns meses de nascidos.

É consumido fresco no mesmo dia da coleta.

É consumido com farinha de mandioca (tapioca com Açaí sem açúcar).

Com farinha e peixe frito.

Com camarão salgado e aviú (crustáceo encontrado nos rios da região).

Com carne de charque (Jabá / Carne-seca).

É feito mingau com açaí (cozinhar junto com farinha de mandioca, banana e arroz).

Como polpa servida gelada (pode ser sem açúcar e com farinha de mandioca).

Como suco (sem leite) ou vitamina (com leite).

Recheio de bombom.

Sorvetes e diversas outras formas.

acai-guarana

Fotografia: Jorge Lascar – http://www.flickr.com/photos/jlascar/4551199787/

No restante do país o Açaí é mais conhecido como uma fruta energética que pode ser consumida como forma de sorvete na tigela, como suco ou misturado às frutas como cupuaçu, graviola, acerola, kiwi e guaraná. Quando misturado ao guaraná ele fica com alto teor de cafeína.

Os ribeirinhos que trabalham com Açaí, logo bem cedo pegam um facão e sobem nas árvores, colhem os cachos e descem com eles na mão, quando querem colher de muita quantidade eles amarram os cachos em cordas e descem de cacho em cacho tudo isso com muito cuidado para que as frutas não caiam no chão, fiquem moles e estraguem com rapidez. Quando descem do pé, tiram as frutas do cacho e juntam a fim de levar para o outro lado do rio para vender a comerciantes que logo compram o produto com um valor abaixo do mercado para revenderem aos consumidores finais.

Os comerciantes que compraram o açaí o levam para casas especializadas para separar o fruto do caroço, de onde será produzido o vinho e será feito a polpa, colocadas em embalagem plásticas e congeladas para serem vendidas.

Esse vinho é o que é mais aproveitado na palmeira de açaí mas não podemos nos esquecer que da planta podemos extrair o palmito e do caroço as amêndoas para fazer óleo, mas isso não é muito explorado justamente porque ao invés de derrubar a árvore para tirar o palmito é melhor esperar ela produzir mais frutos pois assim se aproveita mais da planta. O caroço tem sua utilidade, geralmente é desperdiçado, mas também é usado para fazer objetos artesanais além do óleo.

Se for guardar o produto do Açaí na geladeira ele não dura nem três dias por ser perecível como qualquer produto natural e os ribeirinhos que não tem como congelar quando tiram do pé, vendem logo depois de colher. Os comerciantes que compram o Açaí ou a  polpa para fazerem sorvetes, o congelam, mas mesmo assim também não dura muito tempo, tempo suficiente para transferir para outros estados. O que está se fazendo é colocando em prática uma alternativa da EMBRAPA de pasteurizar o produto ou transformá-lo em pó para que ele possa ser exportado para fora e não pereça com facilidade. Esse Açaí que encontramos no Brasil, fora da Amazônia é em sua maioria pasteurizado o que, no processo também faz com que o besouro transmissor da chagas que tanto assombra quem consome o produto seja eliminado e diminui o risco de os consumidores pegarem a doença depois do consumo do açaí.

Plantio

Para plantar o Açaí é mais usado o Açaí-de-touceira. Como falamos no início do artigo, ele é o melhor e menos trabalhoso de plantar. Essa planta não é muito exigente. Depois da valorização do fruto ela vem sendo cultivada e o desafio é plantá-las em áreas antes degradadas por pecuária (derrubada de árvores pára criação de gado).

Mercado

O mercado e a população local consome boa parte do Açaí, mais de 2/3 da produção. Ele começou a sair do Amazonas quando a mídia voltou seus olhos para ele e começou a fazer propaganda, e ele começou a ser usado como energético em bares, academias, lanchonetes e também passou a ser consumido com guaraná, granola, morango e laranja.

Comparado com o leite integral que tem 612 kcal/l o Açaí tem praticamente a mesma quantidade 592kcal/l, a diferença é que o Açaí possui um alto teor de gordura e provoca torpor, moleza (leseira) em quem consome, por causa disso. Mas como ele é misturado com vários produtos com cafeína como o guaraná, quando é consumido fora da Amazônia, isso diminui essa estado de moleza em quem consome, mas a gordura ainda continua lá. Por isso é preciso tomar cuidado com o excesso.

O Açaí é considerado um dos frutos mais nutritivos da Amazônia.

– Comparado com o ovo da galinha, ele tem o mesmo de aminoácidos.

– Comprado com outras frutas ele tem alto teor de proteínas.

– Tem baixo teor de açúcar, grande quantidade de fibras, alto teor de cálcio, é fonte manganês, cromo, cobre boro.

– Por ter alto teor de antocianinas, ele é usado para combater o crescimento da próstata.

Muitas pessoas acham que ele é uma grande fonte de ferro mas isso é devido a água que vem na polpa ou que é acrescentada ao triturar o fruto e não vem dele. Como o jovem de hoje em dia já está acostumado com o açaí a tendência é que eles cresçam e envelheçam consumindo o produto o que promove uma sustentabilidade do produto e aumento do consumo ao longo dos anos sendo uma ótima alternativa de lucro, a produção de açaí.

Até a indústria de cosméticos está apostando no açaí e vem produzindo sabonetes a base de açaí, shampoos e cremes.

Na medicina, ele está sendo estudado para ser usado em contrastes em exames laboratoriais (aqueles que a pessoa recebe uma injeção para que as imagens da tomografia apareçam mais visíveis) no que evita a ingestão de substâncias químicas que podem provocar alergia.

Grandes centros oncológicos fora do país estão analisando as propriedades antioxidantes do Açaí e querem testar o uso em combate ao câncer e leucemia.

Sobre 

Ciências Biológicas - UFPB e cia.
Email: eversonsazevedo[at]gmail.com
Siga-me!

    Me encontre em:
  • facebook
  • twitter
Última atualização: 13 de novembro - 2013 às 2:53

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.