Esta planta chamada alecrim do campo é útil para acabar com algumas bactérias, fungos, vetores de doenças como o mosquitos da dengue e caramujo africano, e outras doenças. Ela tem um aroma específico, cheiro forte de alecrim. No Brasil é encontrada na natureza mais em biomas de Caatinga, Savana onde o clima é quente e pouco úmido, fazendo as plantas crescerem, mas não muito. Por causa dos seus efeitos no organismos e diversos estudos elaborados comprovando sua eficiência, está sendo proliferada pelo Brasil, principalmente em estados do sul, onde a planta cresce com mais vigor. De locais com esse clima também tem o alecrim do campo, que também é conhecido como alecrim do mato e serve até como bactericida, tendo um cheiro cítrico de limão.


Nome científico
Lippia sidoides

Outros Nomes

Alecrim Pimenta, Alecrim do Nordeste, Estrepa Cavalo, Alecrim bravo


Família
Angiospermae – Verbenaceae

Características

  • Planta de vegetação semi-árida principalmente do Nordeste.
  • Caducifólia (ou seja, planta que perdem suas folhas na estação do ano em que há frio mas com pouca chuva ou com gelo, como no outono)
  • Arbustiva
  • Ereta
  • Planta bem ramificada e seus ramos são quebradiços.
  • Pode chegar a 3 metros de altura.
  • Folhas: Possuem um aroma característico, bem aromática, com cheiro pungente. Podem medir até 3 cm cada uma.
  • Flores: são pequenas e brancas. Das axilas das folhas, saem uma espiga que dá as flores.
  • Frutos: São aquênios pequenos.

Componentes Químicos

Óleo essencial, Timol, Carvacrol, Terpenos fenólicos, Quinonas, Flavonoides.


Benefícios no organismo e propriedades medicinais

Anti-histamínicaAntisséptica

As propriedades medicinais dessa planta repele e mata o mosquito transmissor da dengue Aedes Aegypti.

Partes usadas

Folhas e flores


Como usar / Chás e receitas

O chá ou a tintura pode ser misturado com água, para fazer uma loção bem fraca onde possa ser usado para aplicação tópica usando água fervida. Ela pode ser usada para as doenças que atingem a mucosa (vagina, boca, garganta, pele fina) para usar em aplicação com gaze ou como gargarejo.

Já para coceira que já causaram feridas, pode ser usada a loção da tintura para aplicar no local da pele ou couro cabeludo.

Pegar 30 folhas da planta, picar, colocar em um recipiente e colocar água quente por cima, 3 copos para deixar ficar morno íngreme tampado. Assim está feito o chá da planta que posteriormente pode ser usado para misturar com água para aplicação em mucosas ou gargarejos, ou para beber.

A tintura pode ser feita com Vodka ou com álcool de cereais. Assim, é só colocar alguns pingos em um copo de água. Bom para quem não tem paciência de fazer o chá. Para fazer é colocar 2 copos de álcool ou vodka em um recipiente com muitas folhas frescas, misturar com água, tampar, deixar guardado no escuro por 2 dias (não deixar à luz para não afetar na composição química reagindo) tirar, coar e guardar em outro recipiente fechado. Colocar a data num papel colado no recipiente, e escrever (tintura de alecrim pimenta) para ninguém se atrapalhar.


Pra que serve? (indicações)

aftasalergiaAntimicrobianaCárieChulécoceiracorrimento vaginaldor de gargantaEspirroEsquistossomoseEstalicidoInfecçõesmicoseMoluscicidariniteRinite Alérgicasuvaqueira

Outros usos do Alecrim Pimenta:

– Fazer óleo essencial para aplicar sobre dentes cariados (Streptococcus mutans)

– Misturar o óleo essencial em cosméticos

– Triturar flores, folhas e frutos para adicionar a comida como temperos de carnes e pizzas

– Usar o óleo essencial para o tratamento de vetores como o da dengue

– Usar contra Staphylococcus aureus, a bactéria que causa infecções nas mucosas, usando o chá fraco, ou chá misturado com água para gargarejo e aplicação

Corynebacterium xerosis, que causa mau odor nas axilas, aplicando a loção sobre a pele.

– Micoses na pele como impingem e frieira que apesar de ser fungos, também é irritada pelo alecrim pimenta.

Ela mata o caramujo causador da esquistossomose e que há empesto principalmente no Nordeste, aquele que foi trazido da África para ser usado como scargot, acabou se proliferando. Fazer um chá e misturar com água e jogar onde eles se proliferam, como em becos úmidos de casas.



Localização

Natural da Caatinga do Nordeste, porém, vem se alastrando por todo o Brasil para uso medicinal. No sul e sudeste fazem experimentos e produzem plantas com flores bem maiores, visto que as do Nordeste, na caatinga, um bioma mais pobre em água e mais seco, elas ficam com as flores pequenas. Já no sul, com o solo é fértil rico em matéria orgânica, elas crescem e ficam com uma tonalidade mais viva.


Cultura e como plantar

Fácil de plantar pois não requer muita água. Como ela é da caatinga, não precisa ficar regando.

Na hora de plantar, tentar plantar por estacas ou propagação. Se for usar as sementes, tenha paciência pois raramente elas germinam. Para que as estacas dêem certo, escolher os ramos mais finos. Ao escolher os ramos, colocar para enraizar. Deve-se esperar 1 mês e meio para enraizar, só assim, plantar de vez, deixando o espaço entre uma e outra 3 metros.


Fotos:

alecrim pimenta brasil

Foto: João de Deus Medeiros no Jardim Botânico de Brasília

Última atualização: 10 de maio - 2015 às 6:50
Lista das plantas medicinais de A a Z

Continue lendo mais plantas com letra "a"

  • Angelim falso (ou pau bicho)
  • Antúrio
  • Agaí
  • Araticum - Annona spinescens
  • Abricó-do-Pará - Mammea americana
  • Mais

  • Continue lendo mais artigos

    Sobre 

    Ciências Biológicas - UFPB e cia.
    Email: eversonsazevedo[at]gmail.com
    Siga-me!

      Me encontre em:
    • facebook
    • twitter